terça-feira, 27 de setembro de 2011

Tempero astral

Ela entendia de astros, satélites e conjunções. Ele, de panelas e temperos.
Ela receitava florais. Ele preparava banquetes.
Ambos eram fãs de  rock and roll. Mas enquanto o rock era pesado, a relação fluía leve.
Hemisférios diferentes. Entre os dois, um oceano.
Aos poucos se conheciam.  Das teclas brotava a afinidade e pela rede o amor  nascia. Ela consultava os astros, traçava mapas, calculava trânsitos. Enquanto Marte se encaminhava para Aquário, ele dosava o sal e o açúcar, pensando se esta receita daria certo.
Então um dia ela sobrevoou o mar. 
Pediu a Netuno proteção, mas foram Vênus e Mercúrio que sopraram ventos favoráveis. Ele preparou com amor um bolo, cobertura doce de esperança. Júpiter entrou no signo de Touro quando enfim se encontraram. No céu a lua nova prometia renovação, e o novo enfim se deu.
Saturno confundiu papéis e documentos, mas nos mapas dos dois o destino estava selado. Com as  bênçãos de Vênus, ela cruzou de novo o oceano. Cabeça no ombro dele, ela pisca para as estrelas e sorri feliz. 
Um novo país, uma vida nova, ele suspira pensativo. Uma pitada de carinho, duas colheres de compreensão, gotas de afeto, vai ele adicionando na receita saborosa do encontro.
Noite de lua cheia, os grilos cantam enquanto na varanda da chácara um casal olha para o céu. Da cozinha vem o aroma do pão quentinho, polvilhado com amor e esperança. Envolta num xale de lã, ela volta seus olhos azuis para o céu, confiante. Plutão e Urano se aproximam, sinal de vitória certa. 


(Para minha amiga querida, torcendo para que os astros conspirem para a sua felicidade).

2 comentários:

  1. "Estou tentanto postar um comentário, tomara que agora dê certo, já é a terceira vez.

    Querida Vânia!
    Fiquei muito emocionada com o seu relato! Em poucas e poéticas palavras, você demonstrou o que eu e o John passamos neste último ano. Beijos!"

    ABRAHADABRA

    Mônica C. Schwarzwald

    ResponderExcluir
  2. Que dizer de um texto assim, que fala de astros e poesia, sabores e amores de maneira tão leve que faz a gente "voar" nas palavras e acreditar que TUDO É POSSÍVEL, quando o coração se abre ao AMOR!!! Ah! Vampinha, você é demais! Lindo! Obrigada por acreditar em si mesma, por continuar escrevendo e partilhando coisas tão lindas assim!
    Que as melhores energias envolvam o casal homenageado e a você também!
    Abreijos, Xaxinha

    ResponderExcluir