domingo, 7 de abril de 2013

Modelando uma nova vida

Se há alguns anos alguém me dissesse que eu passaria meus finais de semana às voltas com pontos e linhas e que abriria mão de agitos e saídas noturnas, eu teria muita dificuldade em acreditar. Pois é justamente o que estou vivendo agora.

Há uns dois ou três anos, eu comecei a me preocupar com a minha vida "pós Banco", afinal, queira ou não, e no caso eu quero, chegará o dia em que eu, como tantas outras pessoas, darei o "sai" no ponto eletrônico pela última vez. O que me deixava ansiosa era não saber o que fazer quando o tempo finalmente fosse todo meu, depois de trabalhar 31 anos ininterruptamente.

Louca por viagens como sou, claro que meu primeiro impulso foi pensar em trabalhar como guia de turismo. Fiz de tudo: Busquei cursos, dicas, literatura na área e nada dava certo. Ao viajar com minha mãe para Israel e ao perceber o que faz de fato um guia, voltei decidida que não seria esta a ocupação da minha nova vida. O que seria então? Aí, na forma de vários acontecimentos, a Moda entrou ou melhor, voltou para a minha vida.                                                                                
Estudar moda é um retorno ao meu tempo de criança, quando desenhava vestidos e ajudava minha mãe nas costuras. Daí a me matricular num curso de Design de Moda foi um pulo. Nos desenhos de hoje, volto no tempo e vejo aquela menina sentada no chão, cercada de papeis por todos os lados. Gosto demais das aulas de desenho, a cada desafio vencido, me sinto mais feliz e realizada.
 
No curso tudo é novidade. Afinal, são tantos anos longe de um curso de graduação, que nem lembrava mais de certas coisas. Sou a aluna mais velha da turma, o que me deixa numa situação digamos, confortável. Gosto de todas as disciplinas e de todos os professores. Viajo nas aulas de História da Arte e História da Indumentaria. As aulas na máquina industrial são as mais desafiantes, mas agora, aos poucos, vou melhorando. Faço as tarefas com o maior prazer, sou pontual e assídua. Ah, a maturidade...
 
É um enorme desafio, pois além de trabalhar oito horas por dia, encaro as aulas de segunda a sexta-feira das 19h15 às 22h50. Puxado, mas faço isso na maior alegria. Mesmo chegando em casa tarde já aconteceu de chegar tão animada que encarei tarefas de recorte e colagem até de madrugada. E para fazer de madrugada, só coisa muito boa mesmo.
 
 Minha vida se transformou: Minha kit está quase ..."um pedaço de Saigon", uma bagunça que não consigo arrumar nunca. Para cada disciplina uma sacola com os materiais mais diversos: Tecido, linha, botões, papel, lápis, borracha, arame, cola, fita crepe, palitos para churrasco, tesouras, revistas. A mala do carro virou depósito, e meus finais de semana são voltados para os textos do curso. 

Como não tenho formação nessa área, apesar de sempre ter tido interesse por Moda, procuro aproveitar as oportunidades que surgem, como palestras, exposições e eventos. Estive numa palestra com Walter Rodrigues e em outra com Cristina Franco mediada pelo coordenador do nosso curso. Em todas elas a certeza de que para se fazer Moda, é preciso muito, muito estudo e pesquisa. Estou montando uma pequena videoteca com filmes sobre Moda e claro, comprei alguns livros. São fantásticos, cheios de fotos lindas e inspiradoras. Ainda não sei o que vou fazer após a conclusão do curso pois são tantas as opções e caminhos nessa área, quero fazer mais cursos e me testar em várias ocupações. Em breve, haverá tempo para tudo o que a minha imaginação e coragem desejarem.
 
Na minha última viagem ao Sul consegui fazer uma visita ao Museu da Moda e me encantei com tudo o que vi. Trajes de diversas épocas, réplicas de roupas de personagens famosos do cinema, uma ala inteira dedicada à Princesa Diana. Foi um passeio delicioso e sai de lá com algumas idéias. É o que venho dizendo para minhas amigas: Eu acho que agora me achei.

E lá se vão três anos...

 
 
 
Com o texto "O que aprendi com Odair José" inaugurei meu blog em março de 2010.
Hoje, três anos, 121 textos e 20.000 acessos depois, rolo suas telas e me sinto feliz. Muita coisa mudou na minha vida e meu blog é testemunha disso.
A todos que curtiram, leram e me estimularam, 20.000 vezes obrigado!