segunda-feira, 25 de junho de 2012

Uma boa indicação de leitura

Estou encantada com este livro. Nunca tinha lido nada deste autor e o livro está sendo uma gratíssima surpresa. Não consigo me separar dele, e já sinto uma saudade antecipada. Aconselho a todos, é uma leitura leve sem deixar de ser inspiradora. O autor interpreta algumas obras de arte de uma forma muito interessante, fazendo-nos mergulhar nas paisagens e imagens dos quadros. Estou encantada e vou em busca de outros livros de Alain de Botton.
Um trecho:
"Poucas coisas são tão empolgantes como a idéia de viajar para longe. Para algum lugar de clima mais ameno, costumes mais interessantes e paisagens mais inspiradoras. Por que, então, costumamos ficar tão insatisfeitos com a realidade concreta das viagens?"

Reproduzo abaixo a orelha:

  "Em A arte de viajar, Alain de Botton, autor de " As Consolações da filosofia", nos propõe uma excursão pelas satisfações e decepções do ato de viajar. Aeroportos, tapetes exóticos, emoção das férias e frigobares de hotel; esse livro bem-humorado, esclarecedor e instigante revela as motivações, expectativas e complicações ocultas em nossas viagens pelo mundo afora.

Para acompanhá-lo nesse percurso, de Botton convida escritores, pintores e pensadores que foram inspirados pelo ato de viajar em todas as suas formas: Gustave Flaubert, Edward Hopper, Baudelaire, Wordsworth, Van Gogh, Ruskin – todos prontos para partilhar suas profundas impressões.

Antídoto perfeito para aqueles guias turísticos que nos dizem o que fazer, A arte de viajar tenta explicar por que realmente sentimos vontade de ir até determinado lugar, e apresenta modestas sugestões de como poderíamos aprender a ser mais felizes em nossas viagens."


quarta-feira, 13 de junho de 2012