segunda-feira, 8 de julho de 2013

Com carinho


Numa manhã de domingo sem alarde, meu pai se foi. E eu fico aqui pensando: O que ele verá agora? Encontrará os filósofos que ele tanto admirava? Tocará violão para uma platéia angelical? Não conheço bem os mistérios da morte, mas fico daqui lembrando dele e torcendo para que esteja em paz. Obrigado meu pai, por tudo que me ensinou e me proporcionou nesta vida. Um beijo, com carinho.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Devorando

Mil, seiscentas e noventa e três páginas, muitas horas de leitura, de dia, de noite, de madrugada, pulando refeições e  enfim, há pouco c...