quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Pensando nas férias

Não consigo planejar viagens com muita antecedência. Até admiro os amigos que planejam todos os passeios do roteiro, mas eu, lamentavelmente, ou viajo só com a ida e a volta e o resto do roteiro em aberto, ou simplesmente compro um pacote.

Com o Chile foi assim. Decidi que iria, pesquisei sem compromisso alguns locais para ficar e fui deixando para decidir numa data mais próxima  da partida. Enquanto isso, segui um costume que tenho: Leio tudo o que consigo sobre o meu destino. Guias e revistas de turismo, romances que se passam nas cidades que pretendo  visitar. Se possível, começo a ouvir músicas no idioma do país escolhido. Sim, os filmes são muito inspiradores também. Minha viagem começa aí. Claro,esse luxo é mais indicado para quem viaja na baixa estação.

Mas continuando, trabalhei até uma quinta-feira, usei uma folga na sexta, arrumei tudo e viajei no sábado, só com o hotel em Santiago. Os demais hotéis  fui decidindo no caminho, conversando com as pessoas que conheci e que me deram preciosas dicas. Viajei sozinha e foi uma viagem maravilhosa onde absolutamente tudo deu certo.

Agora, mais  uma vez, as férias estão chegando e eu, louca por viagens, ainda não sei aonde vou. Consegui o visto americano, o primeiro, pois nunca pisei no país de Obama. Europa três vezes, México, Cuba, Peru, Bolívia, Chile, Argentina. Agora decidi que iria aos Estados Unidos, mas não é que ainda balanço? O mundo é tão vasto...

Bem, tenho quase dois meses para decidir. Enquanto isso, um final de semana em Salvador, um Carnaval em Minas. E lá vou eu, trilhando o mundo...

Um comentário:

  1. Vânia,
    O "balanço" faz parte da viagem em todos os sentidos. O frio na barriga que nos acomete desde a hora da decisão até quando chegamos ao destino é o que nos move. Algo como vertigem: vontade de pular e medo se misturam!
    Outro balanço é o que fazemos ao parar para pensar nossa existência frente a realidades diferentes da nossa.
    Mas há outros: o balanço do mar, dos coqueiros, do avião (ui!), do carnaval etc. O único que não gosto é o do cartão de crédito, que sempre nos mostra que gastamos mais do que deveríamos!
    O que nos alenta é pensar que viagens não são gastos, mas investimentos com retorno garantido no nosso bem viver.
    Bons balanços!

    ResponderExcluir